FANDOM


Simon Adebisi
Simon Adebisi
Temporada(s)
1 | 2 | 3 | 4.1
Primeira aparição
Última aparição
Apareceu em
Também conhecido como
Status
Morto
Condenação

2 de maio de 1993 por homicídio qualificado. Pena de prisão perpétua sem direito a condicional
Morte
Esfaqueado por Kareem Said
Família
Interpretado por


Simon Adebisi (prisioneiro 93A234) é um personagem de Oz interpretado por Adewale Akinnuoye-Agbaje.

BiografiaEditar

Prisioneiro 93A234, Simon Adebisi. Condenado em 2 de maio de 1993 por homicídio qualificado. Pena de prisão perpétua sem direito a condicional.

Primeira temporadaEditar

Membro da Gangue dos Negros, o violento Simon Adebisi seria o companheiro de cela original de Tobias Beecher, roubando seu relógio e o ameaçando de estupro. Beecher acabou conhecendo Vernon Schillinger, que o aconselhou a pedir a Tim McManus que lhe mudasse de cela. Amigo do líder negro Jefferson Keane, Adebisi foi padrinho do casamento do mesmo.

Com a tensão entre negros e italianos crescendo devido às mortes de Dino Ortolani e Johnny Post, Adebisi e Paul Markstrom passaram a brigar com o italiano Joey D'Angelo. Um preso de 16 anos, Kenny Wangler, sob a tutela de Adebisi, é mandado para Emerald City e ingressa na gangue. Keane, no entanto, deixa o grupo e se une a Kareem Said e aos muçulmanos, dando a liderança do grupo à Markstrom. Keane acaba sendo condenado à morte após matar o latino Julio Martinez, em um esquema armado por Ryan O'Reily e Mike Healy. Para se livrar da culpa e das cobranças de dívidas, O'Reily disse à Wangler e Adebisi que D'Angelo armou para Keane. Irados, os dois espancaram Joey na cozinha, o mandando para o hospital. Os italianos e negros cessaram a guerra, com Markstrom fazendo um acordo de venda de drogas com Nino Schibetta. Com os guardas encontrando drogas na entrada de Oz, Schibetta percebe que Markstrom é um policial disfarçado e manda Adebisi, novo líder negro, matar o Paul, que é encontrado enforcado no ginásio.

A aliança entre italianos e negros logo foi abalada, com Schibetta colocando seu homem de confiança O'Reily no comando na cozinha, o que enfurece Adebisi e os negros que, em retaliação, fazem um serviço lento. Adebisi, então, faz um acordo com O'Reily, colocando vidro moído na comida do líder italiano, o matando depois de um tempo. Na Rebelião de Emerald City de 1997, Adebisi foi um dos cinco líderes do conselho deliberativo, ao lado de O'Reily, Kareem Said, Miguel Alvarez e Scott Ross, tendo que controlar o portão de entrada ao lado de Ross e dos arianos. Logo, Adebisi e os negros entraram em uma crise de abstinência, sendo amarrados pelos outros presos. Logo, a equipe da SORT invadiu City, acabando com a rebelião.

Segunda temporadaEditar

Como um dos líderes da rebelião, Adebisi foi mandado para a solitária, onde continuou sofrendo com sua crise de abstinência. Logo, Emerald City foi reaberta e Adebisi voltou a liderar os negros e a cozinha. O filho de Nino, Peter Schibetta, novo líder italiano, passou a investigar a morte de seu pai, chegando à O'Reily, que acusou Adebisi. Como retaliação, Peter conseguiu a cozinha de volta ao chantagear Leo Glynn. Adebisi passou a ameaçar Wangler, que passou a participar das aulas de Jonathan Coushaine em City, destruindo seus livros e o obrigando a esconder drogas.

A tensão entre Adebisi e Schibetta continuou a crescer, com os dois propondo uma parceria à Miguel Alvarez em troca da morte do outro. O latino, ao perceber a fraqueza de Schibetta, se aliou ao nigeriano, colocando veneno de rato em uma barra de chocolate do mesmo, o mandando para o hospital, de onde teve a cozinha novamente retirada pelo diretor. Adebisi passou a se corresponder com a prisioneira do corredor da morte Shirley Bellinger.

Zombado pelos presos de City, Schibetta se aliou à Chucky Pancamo para tentar atacar Adebisi na cozinha. O nigeriano, no entanto, conseguiu revidar e nocautear Pancamo com uma lata. Depois, arrastou Peter até uma mesa e o estuprou. Logo depois, Adebisi decide não continuar uma parceria com Alvarez. Depois de trocar diversos bilhetes, Adebisi consegue se encontrar com Shirley, que o rejeita por ser negro.
Fazenda de Animais

Adebisi e Bellinger

Aliado ao investigador Lenny Burruano, o novo líder italiano Antonio Nappa decidiu realizar um teste de drogas "aleatório" em Oz, flagrando Adebisi, que foi, então, obrigado a participar de sessões com a Irmã Peter Marie. Ao saber que Nappa arquitetou o plano, Adebisi decide matá-lo, mas é impedido pelo nigeriano Kipekemie Jara. Mais tarde, Adebisi começa a ter visões de Jara e de sua origem nigeriana. Ao ser confrontado por Wangler e Junior Pierce sobre Nappa controlando o tráfico de drogas, Adebisi decide não fazer nada. Ele fala com o feiticeiro Jara, que lhe diz que ele perdeu suas origens e morrerá caso continue com sua vida violenta e regada à drogas. Ele para de usar drogas e deixa a liderança dos negros. Wangler e Pierce, em acordo com Nappa, matam Jara na cozinha. Adebisi enlouquece ao ver o corpo e é transferido para a unidade dos doentes mentais.

Terceira temporadaEditar

Depois de um tempo na psiquiatria, Adebisi defende Schibetta de ser atacado por outro prisioneiro e é mandado de volta para City, conseguindo de Nappa seu cargo na cozinha de volta. Com a desculpa de aprender sobre o HIV, que assola a África, Adebisi pede transferência de trabalho para o hospital dos aidéticos, de onde rouba uma amostra de sangue de Robbie Gerth, injetando disfarçadamente em Nappa. Com o líder italiano contaminado, Adebisi propôs uma parceria à Pancamo, no líder italiano, e a Raoul Hernandez, líder latino, na qual deveria matar Wangler e Pierce. Enquanto Wangler deixa Oz para o velório de sua esposa, Adebisi, Hernandez e Chico Guerra atacam Pierce e o Poeta na cozinha, despejando sobre seus rostos sopa fervendo. Violento, Adebisi passa a estuprar Wangler.

Em um plano para transformar City em um reduto negro, Adebisi e Wangler vão ao diretor, acusando Tim McManus de assediar Wangler sexualmente. Adebisi contata um jornalista e conta a história. Com a rivalidade entre a Irmandade Ariana, os muçulmanos e a morte de Hamid Khan, a prisão se divide entre negros e brancos. Como parte do plano, Adebisi diz ao guarda Clayton Hughes que Glynn foi o assassino de seu pai. Hernandez e Pancamo passam a pressionar Adebisi contra a tensão racial para que o tráfico volte. Hughes é demitido, mas antes de deixar Oz, deixa um revólver na cela de Adebisi.
Sem Tempo

Adebisi com o revólver

Quarta temporada - Parte 1Editar

Adebisi resolveu dar continuidade a seu plano de afastar McManus, dando a arma de Hughes à Guillaume Tarrant, francês constantemente humilhado por Pierce, Wangler e Poeta. Tarrant usou a arma, causando o Tiroteio de Emerald City de 2000, que causou a morte de Wangler, Pierce, Lou Wrath e o guarda Joseph Howard, depois se matando. Aliado ao líder muçulmano Zahir Arif, Adebisi pressionou Glynn para a demissão de McManus. O nigeriano se aliou ao Poeta, para se vingar dos presos brancos.

Adebisi zombou de Hernandez, que não conseguiu assassinar o então fugitivo Alvarez, a qual El Cid respondeu dizendo que viu Adebisi com a arma de Hughes na noite anterior ao tiroteio e o denunciando ao diretor. Adebisi, então, admitiu ter a arma, mas mente dizendo que Tarrant a roubou de sua cela. O negro Martin Querns se torna o novo diretor de Emerald City, realizando um pacto com Adebisi: se não houver violência, ele permitirá o tráfico. Influenciado por Adebisi, Querns decide instalar um sistema de responsáveis, onde Enrique Morales, Pancamo e Adebisi têm autoridade. Antes da nomeação de Pancamo e Morales, Adebisi oferece um cargo a Said, que recusa. Querns e Adebisi começam a transferir presos brancos de City e trazer negros. Arif se enfurece por não ter sido nomeado responsável e pela ausência de muçulmanos nos transferidos e desfaz o pacto com o nigeriano.

Aposte Sua Vida

Adebisi morto

Adebisi ganha mais regalias, como uma cortina em sua cela, onde realiza festas regadas a álcool e drogas, as quais filma. O nigeriano trai Pancamo e Morales, os transferindo de City e nomeando Poeta e Alá Supremo como novos responsáveis. Said decide acabar com o sistema de Adebisi, renegando sua religião e se unindo ao grupo do nigeriano. Paralelamente, Chris Keller e O'Reily decidem abalar o reino de Adebisi, matando Nate Shemin e Mondo Browne, o que enfurece Querns. Com falsas provas, Supremo é mandado para a solitária pelas mortes. Com o apoio do Poeta, Said tenta roubar as fitas de Adebisi, mas é flagrado. Como teste de confiança, Adebisi entrega as fitas à Said, que as entrega às autoridades. Querns é demitido, McManus retorna à City e transfere Adebisi. Ao perceber que foi traido, Adebisi ataca Said em sua cela e acaba morrendo esfaqueado durante a luta.

ApariçõesEditar

Simon Adebisi apareceu em 32 episódios de Oz.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.